Estou com Capsulite Adesiva, e agora ?

Estou com Capsulite Adesiva, e agora ?

Calma, nesse artigo vamos aprender um pouco sobre essa doença, e como a fisioterapia pode ajudar.


Capsulite Adesiva

É uma patologia que gera dor e rigidez generalizada no ombro. Por ser uma inflamação crônica na cápsula articular, com fibrose, aderência e espessamento, resulta em dor e rigidez na movimentação ativa e passiva do ombro. Também conhecida como “ombro congelado”, ocorre na cápsula articular da glenoide, onde ela se encontra espessa, inelástica e friável, com perda de movimentos ativos e passivos do ombro.


Quadro Clínico

O quadro clínico caracteriza-se por dor mal localizada no ombro tendo início espontâneo, geralmente sem qualquer história de trauma. A dor torna-se muito intensa, mesmo em repouso, e a noite sua intensidade costuma diminuir em algumas semanas. A mobilidade do ombro torna-se limitada em todas as direções (elevação, rotação interna, rotação externa e abdução). Uma característica sempre presente é o bloqueio dos movimentos de rotação interna e externa. O quadro costuma ter uma evolução lenta, não inferior de quatro a seis meses, antes do diagnóstico defendido.


Fisioterapia

O objetivo da fisioterapia é eliminar o desconforto e restaurar a mobilidade e a função do ombro. As modalidades de tratamento fisioterapêutico na capsulite adesiva, podem ser utilizados recursos eletrotermofototerapicos, para alívio dos sintomas e, cinesioterapia para restabelecer amplitude de movimento e a função do ombro, e à medida que a amplitude de movimento for aumentado podemos iniciar com fortalecimento muscular.


13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo