Corrida x Adaptações Cardiovasculares

A corrida de rua é definida como prova de pedestrianismo com circuitos de 100, 200, 400 e 800 metros, 1,5km, 3km, 5km, 10km, meia maratona e maratona. Habitualmente durante essas provas são estimulados o sistema aeróbico ou oxidativo, e em segunda instância sistema anaeróbico láctico e aláctico.

Com base nisso, durante a execução da corrida ocorrem alguns processos adaptativos a nível hormonal, musculoesquelético, neuromuscular e cardiovascular, sendo este considerado um dos mais sensíveis, bem como com maior influência na cadência dos corredores de rua. Dessa forma, essas adaptações ocorrem a nível cardíaco, devido a hipertrofia cardíaca e aumento do volume sanguíneo para que haja oxigenação tecidual.

Já o segundo sistema que se adapta é o pulmonar, com considerável aumento da caixa torácica, volume pulmonar e consequente redução da frequência respiratória em repouso e durante esforço. E por último em vasos sanguíneos, visto o aumento da demanda do suprimento sanguíneo aos músculos exercitados, tal como na remoção de metabólicos.

É importante ressaltar que as respostas cardiovasculares são decorrentes de uma série de fatores como intensidade, duração, tipo de exercício e quantidade de massa muscular envolvida, além disso vale lembrar a importância de manter os exames de rotina em dia e em caso de dores no peito, fraqueza, falta de ar e outros sintomas procurar um especialista.

Em caso de dúvida procure a Equipe IJO!


10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo